3 de maio de 2010

Mundo cão

Quando fico no sol sinto muito calor. Vou para a sombra, arrepio de frio. O problema é comigo ou com a temperatura do planeta?

Enquanto procurava uma resposta no Google, me perdi na World Wide Web. Encontrei uma notícia que dizia da mudança de imagem que o PT encomendou para Dilma.

Entendo a atitude do partido porque no passado a Dilma Rousseff não tinha imagem. Tinha retrato falado. Por mais que o PT queira, idealize, planeje, abacaxi não vira uva.

E o Serra? Eu jurava que o filme dirigido e sonegado pelo ator Guilherme Fontes, “Chatô, o rei do Brasil”, ficaria pronto antes do José Serra dá um sorriso. Perdi a aposta. O ex-governador de SP que nunca cumpriu um mandato até o fim, virou miss simpatia.

Da política para a TV. Telejornalismo é um barato. E, estranho. Muito estranho para quem apenas assiste ao espetáculo do mundo cão.

Ninguém entende nada quando aparece uma orelha ou um nariz ou ainda um pé falando... Aquilo é um recurso de imagem para não identificar o entrevistado conhecido como take Chico Picadinho ou Jack, o estripador.

Outra forma de “esconder” o personagem é utilizar o mosaico. Mosaico é quando aparece um corpo com a cara borrada, desfigurada, dando entrevista. Tem emissora de tv que ‘mosaica’ até pessoa desaparecida.

Na telinha fica parecendo filme se swing caseiro postado no Sex Tube.

Em relação ao áudio, distorção da voz do entrevistado, o recurso era colocar ‘voz de pato’. Era. Agora, é voz de travesti da Avenida Afonso Pena em final de expediente. Não entendeu? Então misture as vozes da Maria Zilda e da Vera Fisher de ressaca e ouça. È a mesma coisa.

Imagine tudo ao mesmo tempo, agora. Take Chico Picadinho, mosaico e voz de travesti...

“Atenção! Vai começar o jornal da Poltergeist TV...”

1 comentários:

Naty Bomfim,  4 de maio de 2010 21:02  

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkk...eu me divirto!!!

  © Macaquices - Design by Emporium Digital

Back to TOP